Editorial

Editorial assinado por Diego Emir, Robert Lobato e Yuri Almeida

O quadro eleitoral pela disputa da Prefeitura de São Luis aos poucos vai ganhando forma.

Até aqui três candidatos têm se destacado na preferência dos eleitores da capital maranhense: Edivaldo Holanda (PDT), Eliziane Gama (PPS) e Wellington do Curso (PP).

Isso não significa, evidentemente, que a eleição ficará restrita a estes três nomes, posto que deverão surgir candidatos de partidos mais à esquerda do espectro político, como o PSOL, PSTU e PCB, e ainda a possibilidade de uma candidatura do PT.

Há também o nome do deputado estadual Eduardo Braide (PMN), da vereadora Rose Sales (PMB), do vereador Fábio Câmara (PMDB), do ex-vereador João Bentivi (PHS) e ainda uma provável candidatura do PSB, ou seja, numa eleição de dois turnos e bastante disputada como tende ser esta para prefeito de São Luis, o desempenho de todos os candidatos pode influenciar no resultado final quando chegar o momento de declarar apoio para esse ou aquele candidato no segundo turno do processo eleitoral.

Não obstante os vários pretendentes ao posto de prefeito da maior e principal cidade do Maranhão, o que o povo de São Luis está interessado é menos em nomes e mais no que eles podem oferecer em termos de projetos factíveis e viáveis para ao menos atenuar os graves problemas que o afeta em praticamente todas as áreas da administração municipal.

Está claro que a fórmula adotada pelo então candidato Edivaldo Holanda em 2012, qual seja de apresentar soluções para todas as mazelas da cidade, não deu certo. Foram propostas demais e resultados de menos.

Agora que pretende garantir mais quatro anos de mandato, o prefeito Edivaldo sente sobre as costas o peso da cobrança popular quanto aos vários compromissos de campanha que nunca saíram do papel, correndo agora o sério risco de sequer chegar ao segundo turno da eleição deste ano.

Independente de quem for eleito em outubro próximo, o que importa é saber se ele ou ela saberão administrar uma capital de mais de 1 milhão de habitantes que agoniza em meio à situações precárias na educação, saúde, saneamento, transporte, infraestrutura etc.

Já ficou claro que não basta apenas experiência e muito menos “inspiriência” para gerir São Luis. A nossa capital necessita fundamentalmente é de uma gestão qualificada, moderna, arrojada, transparente, participativa e honesta.

Basta de invenções mirabolantes feitas entre quatro paredes das agências de marketing. Chega de sorrisinhos candentes no horário eleitoral. Vamos parar de brincar com a inteligência da população por meio de programas eleitorais bem produzidos e que prometem, como num passe de mágica, resolver todos os problemas da cidade.

São Luis não aguenta mais quatro anos de engodo, seja com a renovação do mandato do atual prefeito, seja com a eleição de um novo gestor ou uma nona gestora. Além de não aguentar, não merece ser mais uma vez enganada com promessas de “mudança”, uma palavra tão desgastada que para alguns já se tornou um palavrão.

Vença quem vencer a eleição de prefeito de São Luis, espera-se do vencedor não somente compromisso com a palavra empenhada na campanha, mas principalmente vergonha na cara para, uma vez empossado no cargo, não ficar quatro anos colocando culpa no antecessor com a ladainha de ter recebido uma “herança maldita”.

Isso, claro, vale também para Edivaldo, pois mesmo se conseguir a façanha da reeleição não poderá mais usar o discurso de colocar a culpa do seu fracasso administrativo no “prefeito anterior”. A não ser que cometa um lapso de memória e culpe a si mesmo.

O fato é que São Luis nunca teve tanta pressa de se tornar, enfim, uma capital digna de ostentar o título de Patrimônio da Humanidade. Infelizmente, os últimos gestores lhe negaram a condição mínima de ser uma cidade boa para se viver. O caos ainda é uma realidade.

E que vença a eleição quem melhor entender aquilo de que o povo precisa e não somente o que ele quer.

Edivaldo lança seletivo para cuidador de crianças sob suspeita de cartas marcadas
Política

Documento foi lançado na quinta-feira 23, mesmo dia em que iniciou-se o cadastro. Não houve divulgação pública do certame

Se você tem filhos matriculados na rede pública de ensino de São Luís, tome cuidado. A pouco meses da eleição, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) lançou um edital para contratação temporária de cuidador sob suspeita de cartas marcadas, e sem a necessidade dos candidatos terem experiência profissional comprovada, o que pode comprometer a segurança e até colocar a vida das crianças em risco.

Trecho em destaque mostra que edital foi publicado no mesmo dia em que as inscrições foram iniciadas
Prefeitura de São Luís Cartas marcadas Trecho em destaque mostra que edital foi publicado no mesmo dia em que as inscrições foram iniciadas

O documento foi lançado e publicado na quinta-feira 23, numa sessão interna do site da Prefeitura de São Luís, tendo como prazo inicial para as inscrições o mesmo dia, e como prazo final este sábado 25. Como não houve divulgação na mídia; não há tempo hábil para possíveis candidatos se cadastrarem e autenticarem os documentos solicitados; e devido ao período junino, as vagas podem já ter sido todas prometidas previamente para cabos eleitorais do prefeito, que concorre a reeleição em outubro próximo.

A desobrigação de pagamento da taxa de inscrição, e a própria vigência de contração dos aprovados, de apenas seis meses, contribui para a suspeita.

De acordo com o número de vagas e exigências informadas no edital, serão 110 cuidadores que, sem precisar comprovar qualquer experiência na área, tomarão de conta das crianças matriculadas na rede pública de ensino de São Luís — que por sinal está em greve há mais de 45 dias.

Mesmo sem precisar comprovar que tem experiência na área, os aprovados terão entre as suas funções, por exemplo, a de atender às necessidades de cuidados e apoio às Atividades de Vida Autônoma (AVA) e Atividades de Vida Prática (AVP) aos estudantes com Deficiências e Transtorno do Espectro Autista (TEA).

Para participar do seletivo, os candidatos precisam apresentar, segundo o próprio edital, apenas a Identidade, CPF, comprovante de residência e de escolaridade. Itens como curso de primeiros socorros, e comprovação de experiência profissional como cuidador, imprescindíveis para esse tipo de trabalho, são opcionais.

Aos aprovados, além dos itens obrigatórios anteriores e outros documentos mais, um item chama atenção e tira a isonomia do seletivo: a comprovação de conta bancária obrigatória do Banco do Brasil, em até cinco dias após a convocação. O aprovado também não precisa comprovar experiência na área, necessitando apenas apresentar cópias de certificados de cursos, mínimos de 40 horas, de cuidador e de primeiros socorros. O próprio edital diz ainda que o candidato será lotado, se aprovado, conforme demanda das escolas, isto é, não dá sequer certeza de que as unidades precisam desse tipo de prestação de serviço.

Assinam o edital o secretário Municipal de Educação, Moacir Feitosa, e a secretária Adjunta de Ensino, Maria de Jesus Gaspar Leite. Além da área interna do site da Prefeitura de São Luís, o documento só é acessível por meio dos prédios da própria Semed, Secretaria Adjunta de Ensino e da Superintendência de Recursos Humanos, todas fechadas desde ontem 24, além Unidade Integrada da Sagarana, que está sem funcionar desde que os professores deflagaram greve.

Quase 60% dos pré-candidatos a prefeito de São Luís não alcançam dois dígitos
Política

Apenas três postulantes ao cargo já aparecem com mais de dois dígitos nas pesquisas. Restante sequer consegue chegar a 5% das intenções de votos

A pesquisa de intenções de votos do Instituto Prever/Blog do Neto Ferreira/TV Difusora, divulgada nesta quinta-feira 23, apenas confirmou o que os outros institutos — Escutec, Econométrica e Exata — já haviam mostrado: o crescimento do deputado estadual e pré-candidato a prefeito de São Luís, Wellington do Curso (PP); a queda livre do atual prefeito, Edivaldo Holanda Júnior (PDT); a estagnação da deputada Eliziane Gama (PPS); e, o dado mais vexaminoso: todos os outros pré-candidatos ao cargo não conseguem alcançar sequer dois dígitos em todos os levantamentos feitos até agora sobre a preferência do eleitorado.

Último de todos os postulantes a lançar-se oficialmente pré-candidato, Wellington vem crescendo com desenvoltura assustadora a cada levantamento feito, apesar de só ter decidido pela pré-candidatura há pouco mais de uma semana, chegando a já ameaçar seus adversários e, inclusive, se levado em conta as margens de erro das pesquisas, pode já estar na liderança das intenções de votos dos ludovicenses.

Edivaldo, apesar da multidão de partidos loteados nas contas da prefeitura, do uso massivo [e criminoso] do tempo de propaganda partidária dessas legendas, de causas estranhas ganhas na Justiça, e da campanha aberta promovida pelo Palácio dos Leões, não consegue sequer manter a intenção de votos de pesquisas anteriores. O pedetista, é verdade, conseguiu alcançar 19% da preferência do eleitorado, porém não consegue chegar novamente aos 20% que tinha nas primeiras pesquisas.

Ainda líder em todas as pesquisas e cenários até aqui, Eliziane Gama estagnou, provocando a antes larga para uma hoje tímida vantagem em relação demais pré-candidatos, já tendo a liderança ameaçada. Muito disso atribui-se à falta de confiança que o eleitorado passou a nutrir por ela ter retirado a candidatura ao cargo majoritário, em 2014; de supostos acordos não cumpridos com a classe política, e de uma histórica cinematográfica que envolve o ex-prefeito João Castelo (PSDB), uma lavagem de cabelo e alguns milhões.

Já os outros pré-candidatos — leia-se Eduardo Braide (PMN), Fábio Câmara (PMDB), Rose Sales (PMB), Bira do Pindaré (PSB) — todos em pré-campanha há meses e com gordura de quatro ou mais anos de mandato além de apadrinhamentos e parentesco com políticos, não conseguem chegar a dois dígitos em todas as pesquisas divulgadas. Alguns até, como Braide, sequer conseguem chegar a 5%, entrando no cenário, em sua grande maioria, apenas para atrapalhar ou barganhar na eleição.

Wellington recebe sugestões para Plano de Governo em visita ao Arcebispo Dom Belisário
Política

Próximo encontro será com o presidente da Assembleia de Deus em São Luís, pastor Coutinho; e com o presidente da OAB-MA, Thiago Diaz. Ambos estão agendados para a próxima semana

O deputado estadual e pré-candidato a prefeito de São Luís, Wellington do Curso (PP), iniciou, nesta sexta-feira 24, uma série de visitas às entidades representativas e de classe na capital, em busca de sugestões para seu Plano de Governo.

O primeiro encontro foi realizado com o Arcebispo de São Luís, Dom José Belisário, no Palácio Episcopal, no Centro Histórico da capital. O próximo será com o presidente da Assembleia de Deus em São Luís, pastor José Guimarães Coutinho;e com o presidente da Seccional maranhense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Thiago Diaz, agendados para a próxima semana.

Durante o diálogo e o líder religioso, vários temas foram debatidos, como a Campanha da Fraternidade 2016, combate às drogas, turismo, saneamento básico, ocupação do solo, revitalização do Centro Histórico, reforma política e outros assuntos em pauta na sociedade atual.

Para o Arcebispo Dom Belisário, quaisquer propostas coerentes, integradas e viabilizadas por meio de políticas públicas factíveis e participativas devem lembrar que São Luís precisa de mais cuidados. Ele citou como exemplo o pouco investimento do setor de turismo que, apesar das belezas naturais da cidade e da capacidade do setor gerar emprego e renda, pouco recebe investimentos.

“Nós precisamos cuidar mais da nossa cidade. O turismo aqui tem muitas vantagens, belezas que atrai o povo. O turismo dá emprego, o nosso forte é o turismo, mas tem pouco investimento, poucos cuidados. E precisamos cuidar do nosso Centro Histórico”, declarou.

Corroborando com a palavra do Arcebispo, Wellington destacou que o Centro Histórico de São Luís está abandonado e sem cuidados. Wellington afirmou que, para o local ser melhor e mais frequentado, precisa primeiro receber investimentos.

“Podemos perceber que nem os próprios ludovicenses não estão vindo visitar o Centro Histórico, a insegurança toma conta; acúmulo de lixo em alguns locais devido à falta de limpeza regular, além da não preservação de alguns prédios. O Centro Histórico precisa ter mais investimento no turismo e mais zelo para que volte a ser melhor e mais frequentado”, disse o pré-candidato a prefeito da capital pelo PP.

Último a lançar-se na disputa pela Prefeitura de São Luís, Wellington já aparece em empate técnico com seus dois principais adversários, consolidando-se como terceira via por não ter apadrinhamentos ou apoio político dos grupos Sarney e Dino. Com a iniciativa de construir o plano de governo a partir de discussões abertas e participativas sobre temáticas municipais, o pré-candidato deve agora ganhar ainda mais musculatura e credibilidade junto à classe política e à população ludovicense.

Praça da Lagoa da Jansen será inaugurada neste sábado
Maranhão

Construção é toda a Sinfra. Como o ano é eleitoral, Edivaldo Júnior deve tentar usurpar a obra

A população de São Luís e turistas que frequentam a Lagoa da Jansen ganharão, a partir das 17 horas deste sábado 25, um moderno complexo de diversão e convivência. Onde antes havia um terreno baldio, abandonado pela Prefeitura de São Luís, foi construído uma praça com diversos equipamentos sociais para garantir o lazer, esporte, cultura e interação.

A construção foi toda realizada pela Secretaria de Estado da Infraestrutura (Sinfra), para atender pessoas de diferentes idades e demandas, criando um espaço de integração social e transformando o lixão a céu aberto que era foco de doenças num espaço lúdico, educativo e cultural.

Quem frequentar o local perceberá que a escolha dos equipamentos priorizou o público infantil com a instalação de brinquedos interativos e culturais, que estimulam a criatividade das crianças. Em uma das entradas da praça, por exemplo, o público é presenteado pela natureza com um caminho, de cerca de 100 metros, ladeado de palmeiras. Há ainda um rio de ‘faz de conta’ modelado com piso emborrachado reciclado, e um pequeno lago com barquinho para uso nas brincadeiras das crianças com escorregadores, passarelas, pranchas, cabos e cordas.

Para os jovens, um espaço versátil de convívio, com bancos e mesas para piqueniques e mesas de pingue-pongue para lazer e esporte. Para os adultos e idosos, a Praça da Lagoa terá duas áreas de convívio, sendo uma próxima ao espaço infantil.

Segundo o titular da Sinfra, Clayton Noleto, o grande diferencial da praça está nas condições para inclusão social e interação de todas as faixas etárias. “O parquinho é todo adaptado com brinquedos para crianças com deficiência. A proposta da praça é pioneira. É ser um espaço de convivência, socialização e integração social de crianças, jovens, adultos e idosos”, avalia.

Além disso, o meio ambiente também está plenamente contemplado e conservado na Praça da Lagoa. Um total de 35 espécies já existentes no local foram aproveitadas, somando no paisagismo e urbanismo sustentável. O Circuito de Caminhada, outro ambiente da praça, é composto de área sombreada na parte externa da praça, com bancos ao longo do trecho e onde também estão as vagas de estacionamento. A iluminação foi instalada com objetivo de garantir beleza e segurança aos usuários. A praça possui ainda oito estacionamentos com mais de 50 vagas.

Vale lembrar que, como o ano é eleitoral, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), embora tenha participado apenas com a drenagem do local, tentará usurpar toda a obra, como fez na inauguração da Ponte Pai Inácio. A artimanha deve contar com o apoio do próprio governador Flávio Dino (PCdoB), de quem é afilhado.

“Se o partido resolver ter candidatura própria, com certeza disputarei”, diz Sérgio Frota
Política

Declaração foi dada ao ATUAL7 ontem 23, sobre a possibilidade do PSDB reanalisar o apoio à Eliziane Gama. Pré-candidata vem seguindo estagnada em todas as últimas pesquisas

O deputado estadual e presidente do Sampaio Corrêa Futebol Clube, Sérgio Frota, declarou ao ATUAL7 que está preparado para ser o nome do PSDB na disputa pela Prefeitura de São Luís em outubro próximo, se o partido resolver seguir com candidatura própria. A afirmação foi dada na noite dessa quinta-feira 23, em conversa sobre a possibilidade da legenda estar reavaliando a aliança com a pré-candidatura da deputada federal Eliziane Gama (PPS) para o pleito.

“Se o partido resolver ter candidatura própria, com certeza disputarei. Tenho certeza que estou preparado para discutir o planejamento de políticas públicas para uma São Luís melhor”, declarou.

Desde que o PSB deixou a aliança com o PPS para fechar apoio com a pré-candidatura de Wellington do Curso (PP), alguns membros do tucanato maranhense passaram a ver a garantia da vaga de vice na chapa de Gama ameaçada. A ameaça surgiu após rumores de encontros e conversas entre a pré-candidata e caciques do PMDB maranhense que, não satisfeitos com o baixo desempenho do vereador Fábio Câmara na disputa, voltaram a namorar Gama. Com a estagnação da pré-candidata nos últimos levantamentos de intenção de votos, confirmada mais uma vez pela pesquisa do Instituto Prever, esta ameaça cresceu, levando alguns tucanos a reavaliarem, nos bastidores, se mantém a aliança com Gama ou se o partido volta a trabalhar pré-candidatura própria.

Antes de fechar com a pré-candidata do PPS, há cerca de um mês, o PSDB — leia-se o vice-governador Carlos Brandão e o suplente de senador Pinto Itamaraty — vinha disputando forte estas eleições com pelo menos três pré-candidatos, o deputado federal e ex-prefeito João Castelo, o secretário e Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, e o próprio Sérgio Frota, que nunca engoliu a forma como a aliança foi feita. Segundo o parlamentar informou ao ATUAL7, o acordo foi feito sem qualquer comunicação aos pré-candidatos e outros lideranças do partido.

“Não sei o que Brandão e Pinto objetivaram com a retirada do PSDB. O acordo foi feito sem comunicação aos deputados estaduais e vereadores”, declarou.

Apesar da aliança entre Gama e o PSDB ter sido feita em um acordo nacional, o romance segue abalado. A confusão — soma-se aí as investidas públicas de Pinto contra o vereador Joaquim Joaquim — deve seguir durante este fim de semana.

Justiça volta a negar liminar a Maranhão e mantém Fufuca no comando do PP
Política

Esta é a segunda vez que Maranhão tem seus planos frustados pela Justiça. A primeira ocorreu no final de abril último

A Justiça voltou a indeferir liminar, nesta sexta-feita 24, pleiteada pelo presidente interino da Câmara, deputado Waldir Maranhão, e negou-lhe o pedido para retornar ao comando do Diretório Estado do PP. Esta é a segunda vez que Maranhão tem seus planos frustados pela Justiça. A primeira ocorreu no final de abril último.

Maranhão perdeu o controle do partido depois de mudar de voto em relação ao impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

O atual presidente estadual é o também deputado federal André Fufuca, que foi mantido no cargo.

O ATUAL7 apurou que a insistência do presidente interino da Câmara tem relação direta com o governador Flávio Dino (PCdoB), o deputado federal Weverton Rocha (PDT-MA) e o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior. O quarteto tenta tomar o controle do PP para negar legenda ao deputado estadual e pré-candidato a prefeito da capital, Wellington do Curso, que já aparece em empate técnico com Edivaldo e Eliziane Gama.

 

Polícia Civil realiza operação na casa do ex-prefeito Domingos Curió
Política

Ele é ex-prefeito de Turilândia e pai do atual prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Curió

O ex-prefeito de Turilândia, Domingos Sávio Fonseca da Silva, o Domingos Curió, foi preso pela Superintendência de Combate à Corrupção (Seccor) da Polícia Civil, nas primeiras horas da manhã desta sexta-feira 24, em um desdobramento da ‘Operação Detonando’, que apura o envolvimento de 42 prefeitos e ex-prefeitos com um esquema de agiotagem no Maranhão.

Chefe da oligarquia que domina cidades na região do Alto Turi, o ex-prefeito é pai do atual prefeito de Governador Nunes Freire, Marcel Curió, e tenta eleger em Turilândia em outubro próximo o seu outro filho, Paulo Curió.

A esposa de Domingos Curió, que foi secretaria de finanças do município, também preso. O casal é suspeito de desvios de recursos públicos entre os anos de 2009 a 2012, quando estavam no controle da gestão do município.

Segundo o delegado Leonardo Bastian, que integra a Seccor e comandou a operação, o ex-prefeito e a ex-secretária de finanças assinavam cheques e autorizações de saque nas mãos do agiota Gláucio Alencar.

policia-casa-domingos-curio-turilandia-2

Membros do PSDB do Maranhão reavaliam aliança com Eliziane Gama
Política

Pré-candidata mantém-se estagnada em todas as pesquisas. Tucanos temem que aproximação de Gama com o PMDB possa ameaçar a garantia da vaga de vice dada ao partido

A estagnação da deputada federal Eliziane Gama (PPS) nos últimos levantamentos de intenção de votos para a Prefeitura de São Luís, confirmada mais uma vez pela pesquisa do Instituto Prever, divulgada nesta quinta-feira 23, levou alguns membros do PSDB do Maranhão a reavaliarem se mantém a aliança com a pré-candidata ou se o partido voltará a trabalhar pré-candidatura própria.

A movimentação, que já vinha sendo discutida de forma tímida nos bastidores, ganhou força após o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) e o deputado Wellington do Curso (PP) aparecerem tecnicamente empatados com a pré-candidata do PPS. Logo que a pesquisa foi divulgada, esses membros do PSDB maranhense trocaram telefonemas e voltaram discutir o assunto.

Segundo afirmaram esses tucanos ao ATUAL7, eles temem que, com a saída do PSB da aliança, e o namoro de Gama com o PMDB, possa ser recolocada na mesa de discussão a vaga de vice na chapa, já prometida ao PSDB – inclusive causando crise e desgaste público entre o suplente de senador Pinto Itamaraty e o vereador José Joaquim pela vaga.

Apesar de estar em pré-campanha aberta desde 2012, Gama firmou aliança com os tucanos somente no mês passado. Para isso, o partido teve de trair e retirar do páreo o deputado estadual licenciado e secretário e Estado de Desenvolvimento Social, Neto Evangelista, e o deputado estadual e presidente do Sampaio Corrêa Futebol Clube, Sérgio Frota, ambos competitivos na disputa.

Além destes, o PSDB também dispunha do próprio deputado federal João Castelo, que já administrou a cidade e chegou, inclusive, a aparecer bem colocado nas pesquisas, na segunda ou terceira colocação.

Atenção! Novo golpe circula pelo WhatsApp
Aplicativos e Games

Mensagem que oferece o recurso de saber quem “fuçou” seu perfil redireciona o usuário a páginas fraudulentas

A empresa especializada em softwares de segurança Kaspersky Lab informou, nesta quinta-feira 23, que quem usa o WhatsApp deve ficar atento a um novo golpe que circula pelo aplicativo. Trata-se da mensagem que oferece um link para que o usuário confira quem visitou seu perfil no app.

Ao clicar no link atrelado à mensagem, a vítima é redirecionada a uma página que afirma liberar o recurso se ela convidar outros 10 amigos ou três grupos para utilizar o serviço.

Em seguida, são abertos no smartphone do usuário diversos sites de propaganda, que oferecem conteúdos pagos. Caso o cliente clique em uma dessas páginas, mesmo que por engano, acaba assinando o serviço oferecido. Nenhum deles oferece o recurso de saber quem “fuçou” seu perfil no WhatsApp.

A cobrança é feita diretamente na conta telefônica do cliente, ou, no caso de linhas pré-pagas, descontada dos créditos. É nesse momento que os golpistas faturam, recebendo comissão pelas assinaturas realizadas.

Instituto Prever: Eliziane e Edivaldo caem e Wellington já aparece em empate técnico
Política

Pré-candidato a prefeito de São Luís pelo PP é o que vem apresentando o melhor desempenho na preferência do eleitorado

Pesquisa de intenção de votos do Instituto Prever/Blog do Neto Ferreira/TV Difusora, divulgada nesta quinta-feira 23, aponta o deputado estadual e pré-candidato a prefeito de São Luís, Wellington do Curso (PP), em empate técnico com outros dois pré-candidatos ao cargo.

No levantamento, Wellington já aparece com 18,2% da preferência do eleitorado, contra 20,6% de Eliziane Gama (PPS) e 19% de Edivaldo Holanda Júnior (PDT). Esta condição mostra um empate técnico entre os três pré-candidatos.

Se comparado o resultado do Prever a pesquisas anteriores, Gama e Edivaldo estão em queda livre e o pré-candidato a prefeito de São Luís pelo PP é o único que apresenta crescimento.

A pesquisa apresenta também pré-candidaturas incertas ou de fraco desempenho eleitoral. O deputado estadual Bira do Pindaré (PSB), por exemplo, aparece com 7,9% das intenções de votos e o deputado estadual Eduardo Braide (PMN) com 4,8%. A vereadora Rose Sales (PMB) aparece logo em seguida com 4,4% e Fábio Câmara (PMDB) com 2,4%. O médico Bentivi (PHS) é o último colocado com 1,8% das intenções de votos. Não souberam ou não quiseram responder, 6,7% do entrevistados.

O levantamento Instituto Prever/Blog do Neto Ferreira/TV Difusora foi registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo de número MA-09836/2016, como a margem de erro é de 3,1% e intervalo de confiança de 95%.

AL-MA fecha acordo para apresentar lista de servidores até amanhã
Política

Apesar do acordo, recurso impetrado pela Casa ainda precisa ser retirado ou indeferido pela vice-presidente do TJ-MA

A Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão tem até esta sexta-feira 24 para apresentar, em juízo, a relação completa de todos os deputados estaduais e servidores (efetivos, comissionados, contratados e requisitados) lotados na Casa, com a respectiva remuneração destes referente ao mês de maio deste ano (inclusive verba de gabinete e eventuais vantagens) e CPF.

O novo prazo foi concedido em acordo homologado, ontem 22, em audiência com a Promotoria de Improbidade Administrativa na Vara de Interesses Difusos e Coletivos. Estiveram presentes o Promotor de Justiça Lindonjonson Gonçalves de Sousa, o Procurador-geral do Estado Rodrigo Maia Rocha e o Procurador-geral da Assembleia Legislativa Luiz Felipe Rabelo Ribeiro.

Pelo acordo, a AL-MA se comprometeu ainda, no prazo de 30 dias, a apresentar um cronograma de implantação do Portal da Transparência nos moldes do que feito pela Câmara dos Deputados; e, em 90 dias, apresentar informações sobre lotação, filiação e cargo dos servidores.

Com o acordo, espera-se agora que, ainda na manhã desta quinta-feira 23: a vice-presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargadora Maria das Graças Duarte, indefira e arquive recurso impetrado pela AL-MA para derrubar a decisão liminar que lhe obriga a fornecer essa relação completa de deputados e servidores ou que a própria Assembleia Legislativa retire o recurso.

A expectativa sobre isso é grande devido a insegurança jurídica ainda pairar sobre o caso.

Segundo apurou o ATUAL7, parte esmagadora dos deputados é contrária e teria ficado insatisfeita com o acordo homologado na primeira instância. Esses parlamentares contam e ainda trabalham nos bastidores pelo deferimento do recurso que pode livrar os funcionários fantasmas que existiram e os que ainda existem na Casa. Essa cúpula aguardava em reunião, inclusive, que a vice-presidente do TJ-MA tivesse derrubado a decisão ainda ontem, quando recebeu os autos.