Adriano Sarney
“O turismo é aliado da preservação dos parques nacionais”, diz Adriano Sarney
Política

Parlamentar representou a Assembleia Legislativa em evento que contou com a presença do ministro Sarney Filho e do presidente da ACM, Felipe Mussalém

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) representou a Assembleia Legislativa na solenidade de apresentação do “Programa de Turismo nos Parques: oportunidades x sustentabilidade”, que visa investimentos e melhorias em 25 parques nacionais, entre eles o Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses. O evento foi realizado na quarta-feira 19, no auditório na Associação Comercial do Maranhão (ACM), em São Luís.

“O desenvolvimento do Maranhão só se dará com o incentivo à iniciativa privada. Da mesma forma, os parques nacionais precisam do turismo sustentável para, assim, ganhar cada vez mais novos aliados para garantir a preservação”, declarou Adriano, durante a solenidade.

O evento contou com a presença do ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, além do presidente da ACM, Felipe Mussalém, e autoridades e empresários de diferentes segmentos da economia local.

Entre as perspectivas discutidas, ressaltou-se que os parques nacionais podem ser fonte de desenvolvimento e de geração de renda para os municípios da região, com a implantação de atividades turísticas, recreativas e de lazer que movimentam diversos setores econômicos, como o hoteleiro, gastronômico, de guias e de locação de veículos e equipamentos. Assim, o turismo, o lazer e a educação ambiental têm potencial para ampliar a preservação e estimular as economias locais, beneficiando amplamente as comunidades próximas.

Adriano exige coerência da bancada governista
Política

Parlamentar comparou a situação do governador Flávio Dino a do ex-senador José Sarney na Lava Jato

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) deu o tom dos debates na Assembleia Legislativo do Maranhão, nessa terça-feira 18, cobrando coerência da base governista, que tenta utilizar pesos e medidas diferentes para o governador Flávio Dino (PCdoB) e os demais políticos citados nos acordos de delação premiada na Lava Jato.

“Assim como os governistas acreditam na inocência de Flávio Dino, eu tenho convicção de que o ex-presidente José Sarney está sendo injustiçado”, declarou.

Para Adriano, os políticos listados na chamada “delação do fim do mundo” estão em situação semelhante, serão devidamente investigados e vão, eventualmente, apresentar cada um a sua defesa à Justiça.

“Agora Flávio Dino vai se medir com a própria régua?”, indaga Adriano
Política

Parlamentar lembrou que comunista julgar os seus opositores e os chama de ladrões e quadrilheiros mesmo antes destes serem julgados

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) questionou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), quanto à denúncia de ter recebido a doação de R$ 400 mil, por fora, da empreiteira Odebrecht, para custear sua campanha eleitoral ao Palácio dos Leões, em 2010.

“Qual vai ser a régua que o governador vai utilizar nesse caso? Será a mesma régua que ele utiliza para julgar os seus opositores, que os chama de ladrões e quadrilheiros mesmo antes de serem julgados? Agora Flávio Dino vai se medir com a própria régua?”, indagou o parlamentar em discurso na tribuna, nesta quarta-feira 12.

“O governador Flávio Dino, em suas redes sociais e entrevistas, principalmente aquelas que são focadas para a esquerda brasileira, gosta de julgar e condenar seus adversários. Entretanto, eu não vou agora me utilizar da mesma régua, do mesmo método do governador. Trata-se de uma acusação grave e, portanto, deve ser apurada de forma equilibrada e séria pelo Ministério Público Federal e pela Polícia Federal, não minimizada numa vala comum das disputas políticas entre oposição e governo”, completou Adriano.

De acordo com as investigações, no bojo das delações premiadas da Lava Jato, maior esquema de corrupção do país já desbaratado pela Polícia Federal (PF), o ex-executivo da Odebrecht, José de Carvalho Filho, confirmou ter participado de reuniões com o então deputado federal comunista, para tratar de questões acerca do Projeto de Lei 2.279/2007, o qual atribuiria segurança jurídica a investimentos do empreiteira. Dino foi relator da matéria durante passagem do texto pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados.

Como não apresentou qualquer manifestação à proposta, o comunista se diz inocente das acusações que lhe foram imputadas pela Procuradoria-Geral da República (PGR), em denúncia feita ao Supremo Tribunal Federal (STF), e possivelmente vazada para o comunista.

A atuação de Adriano e o Dia Mundial da Água
Política

Parlamentar tem atuado em diversas frentes em prol dos recursos hídricos do Maranhão

O deputado Adriano Sarney (PV), durante a sessão na Assembleia Legislativa, lembrou o Dia Mundial da Água, comemorado nesta terça-feira (22). O parlamentar, que é autor da Lei nº 10.309/2015, que institui as diretrizes para o programa estadual de conscientização, conservação e uso racional da água, pediu o empenho de todos para a implementação de políticas públicas referentes a saneamento básico e destacou a necessidade em reunir forças para proteção das riquezas hídricas.

“Hoje se comemora o Dia Mundial da Água, este recurso que essencial para a humanidade. O Brasil é uma das maiores reservas de água doce do mundo e aqui no Maranhão, conhecido pelos seus potenciais hídricos, precisamos reunir forças e gostaria de fazer um apelo às autoridades, deixando de lado as bandeiras partidárias, para implementarmos políticas públicas mais eficientes em proteção aos nossos rios e mananciais, investindo em fontes alternativas de captação e reuso e conscientização permanente da população sobre a importância da conservação da água”, disse o parlamentar.

Adriano Sarney destacou que, além de proposições, tem atuado em diversas frentes em prol dos recursos hídricos do Maranhão. “Apresentamos em apenas dois anos vários projetos de leis, coordenamos o debate sobre a despoluição dos rios e balneabilidade das praias da Ilha de São Luís, visitamos a Hidrelétrica de Estreito para debater os impactos ambientais com a baixa vazão do Rio Tocantins, estivemos reunidos no município de Balsas com vereadores e representantes da ONG Instituto de Defesa do Rio Balsas para discutir medidas para combater a diminuição do volume das águas, entre outras ações. Queremos agora nos reunir com todos os representantes dos comitês das bacias hidrográficas estaduais e federais do Maranhão”, assinalou.

Ainda em seu pronunciamento o parlamentar assegurou que o Ministério do Meio Ambiente vai investir mais de R$ 40 milhões em bacias hidrográficas e boa parte desses recursos serão destinados para o Maranhão.

Adriano destina R$ 100 mil ao Sebrae para empoderamento do microempresário
Política

Emenda tem como objetivo apoiar projetos de incentivo ao empreendedorismo

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) reuniu-se com o superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, na última terça-feira 14, para discutir e propor parcerias com a Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa como forma de incentivo e desenvolvimento ao setor econômico do estado.

A proposta é uma das bandeiras de luta do parlamentar, que atua como coordenador da Frente que reúne micro e pequenos empresários, microempreendedores individuais, produtores rurais, feirantes, comerciantes e população em geral.

Na oportunidade, Adriano entregou ao Superintendente do Sebrae a Emenda Parlamentar 22/2016, de sua autoria, que destina o valor de R$ 100 mil para a instituição, com o objetivo de colaborar com a promoção do empreendedorismo, do desenvolvimento e ações de apoio às micro e pequenas empresas do Maranhão.

Durante o encontro, foram discutidas várias formas de parceria entre o Legislativo e o Sebrae que podem resultar em diversos cursos de aprimoramento técnico para os servidores da Assembleia, além de estudos estratégicos na área econômica com vistas ao desenvolvimento dos municípios maranhenses.

Com Flávio Dino o Maranhão ficou mais pobre, alerta Adriano
Política

Levantamento de O Globo mostrou que, de 2015 a 2016, PIB do Estado encolheu 10,2%. Nova queda chegou a faixa de -6,9%

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) destacou, na sessão de retorno dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Maranhão, nessa segunda-feira 6, recente reportagem de O Globo, que revelou que os números da economia do Estado pioraram no governo Flávio Dino.

De acordo com o parlamentar, a reportagem mostrou que a queda do Produto Interno Bruto (PIB) chegou a faixa de -6,9% em 2016. Ele salientou que, em 2015, primeiro ano do governo comunista, o PIB já havia sofrido uma queda expressiva de -3,3%, ou seja, em apenas dois anos de comando de Flávio Dino (PCdoB) no Palácio dos Leões, a economia encolheu incríveis 10,2%.

Adriano lembrou que é antes da entrada de Dino no Palácio, quando o Estado era governado pela peemedebista Roseana Sarney, a economia do Maranhão crescia a taxa média de 6% ao ano, maior do que a média nacional, que registrava a taxa de 2,7%. Quadro diferente do governo Dino, que em dois anos, apresentou quedas consecutivas. Como agravante de que a economia do Maranhão vem encolhendo, em média, mais do que os outros estados brasileiros.

desempenho-pib-maranhao

“Antes do governo comunista, o Maranhão crescia acima da média dos estados, hoje cai mais do que a média nacional. Então, não basta dizer que essa é uma crise nacional, mas é preciso reconhecer que a crise é mais acentuada no Maranhão. Por quê? Porque o governador aumenta imposto, reduz investimentos em infraestrutura, investimentos importantes, o que significa menos dinheiro circulando em nossa economia”, declarou o deputado.

Adriano Sarney anuncia pacote para fortalecimento do Legislativo
Política

Entre as proposições estão temas relacionadas a emendas impositivas, acesso irrestrito a órgãos públicos estaduais e municipais

Após ser empossado membro da Mesa Diretora da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira 1º, o deputado estadual Adriano Sarney (PV) anunciou um pacote de medidas para o fortalecimento do Legislativo.

Entre as proposições, estão temas relacionadas a emendas impositivas, acesso irrestrito a órgãos públicos estaduais e municipais, entre outras.

“Estas medidas farão com que os deputados tenham maior autonomia para legislar, uma vez que reduzirão a dependência em relação ao Poder Executivo, a exemplo das emendas impositivas. Além disso, estas proposições ampliarão o poder de fiscalização dos parlamentares”, declarou o deputado.

Adriano Sarney concluiu o seu segundo ano de mandato com mais de 100 proposições (projetos de lei, indicações e requerimentos). Neste ano, agora membro da Mesa Diretora da Assembleia, ele ressaltou que também atuará fortemente na coordenação da Frente Parlamentar em Defesa do Micro e Pequeno Empresário.

Assinado convênio para atualização dos limites intermunicipais do Maranhão
Política

Iniciativa é um passo importante para a demarcação dos limites entre os municípios, como aqueles que integram a Região Metropolitana de São Luís

A Assembleia Legislativa assinou, nessa quarta-feira 21, um acordo de cooperação técnica com o Governo do Estado para a execução conjunta do projeto de atualização das divisas intermunicipais do Maranhão. A iniciativa é um passo importante para a demarcação dos limites entre os municípios como, por exemplo, aqueles que integram a Região Metropolitana de São Luís.

O convênio foi assinado pelo presidente da Comissão de Assuntos Municipais da Casa, deputado Adriano Sarney (PV); pelo vice-presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB); e pelo diretor de Estudos Cartográficos e Ambientais do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), Josiel Ribeiro Ferreira.

Sobre as competências de cada instituição, caberá ao Governo do Estado, por meio do Imesc, e ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a realização dos estudos técnicos. Já o papel da Assembleia será o de elaborar leis relativas às atualizações nos municípios maranhenses que têm problemas com a demarcação de limites, além de fazer a intermediação com os prefeitos dessas cidades.

“É um momento histórico que estamos vivendo no Maranhão, para que a gente possa resolver de uma vez por todas essa problemática dos limites dos municípios maranhenses, em especial a Grande Ilha de São Luís. Já existem alguns estudos do Imesc com o IBGE sobre a atualização desses limites de forma técnica, mas precisamos concretizá-los em forma de lei”, ressaltou o deputado Adriano Sarney.

Segundo o diretor de Estudos Cartográficos e Ambientais do Imesc, esse é um trabalho que vem sendo realizado em conjunto com o IBGE desde 2009. “Esse é um momento importantíssimo, pois outros estados da Federação já têm esse tripé entre o IBGE, o Estado e as Assembleias. Todos os municípios maranhenses praticamente passam por essa situação. Já atuamos em 40% dos municípios e esse projeto tem cinco anos de vigência, mas acreditamos que agora, com o apoio da Assembleia, daremos uma acelerada”, garantiu.

Adriano diz que aumento de imposto é o presente de Natal de Flávio Dino
Política

Tarifas de energia elétrica, preços do combustível, telefonia e TV por assinatura sofrerão aumento a partir do reajuste de alíquotas do ICMS

O deputado Adriano Sarney (PV) fez um alerta à população maranhense para um projeto de lei encaminhado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) para a Assembleia Legislativa, que aumenta as tarifas de energia elétrica, preços da gasolina, do etanol, telefonia e TV por assinatura, a partir do reajuste de alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS).

“Esse é o presente de Natal do governador comunista para o Maranhão: aumento de imposto”, declarou Adriano, que acrescentou ao projeto quatro emendas, no intuito de reverter a situação.

De número 223/2016, a proposta foi discutida pelo Plenário na sessão de quarta-feira 14, e só não foi à votação no mesmo dia, em regime de urgência, por ter recebido pedido de vistas do parlamentar. A previsão do governo é que o dispositivo será votado e aprovado nesta quinta-feira 15. A negociação do Palácio dos Leões envolve o pagamento de R$ 1 milhão em emendas para os parlamentares favoráveis ao projeto.

Pelo texto, os maiores atingidos pelo aumento são os consumidores residenciais de energia elétrica. Se a matéria for aprovada, a partir do final de janeiro do próximo ano, quem consumir até 500 quilowatts-hora por mês pagará não mais 12% de ICMS, mas 18%. E quem consumir acima de 500 quilowatts-hora/mês, a alíquota do imposto subirá de 25% para 27%.

Com o dispositivo, Flávio Dino pretende reajustar também as alíquotas do etanol e da gasolina, que devem passar de 25% para 26%. O óleo diesel foi o único que ficou de fora do aumento. Até os serviços de telefonia e de TV por assinatura devem subir. Pelo texto, a alíquota de ambos passará de 25% para 27%.

Em resposta ao Palácio, que alega a necessidade da aprovação do projeto devido a crise financeira e econômica que o país enfrente, Adriano Sarney salientou que o Maranhão está longe de viver uma crise. Segundo o parlamentar, o comunista teria recebido, em janeiro de 2015, um Estado com o caixa totalmente saneado, o que afastaria qualquer risco de colapso financeiro. “O governador recebeu as contas em dia. Se ele fez besteira em 2015, o problema é dele, não do povo maranhense”, declarou Adriano.

Projeto do governo prejudica passageiros no interior do Maranhão
Política

PL foi aprovado em regime de urgência na Assembleia Legislativa do Maranhão, no início de julho deste ano

Trabalhadores, lideranças e diretores de cooperativas do transporte alternativo de todo o Maranhão afirmam que serão prejudicados por um projeto de lei, de autoria do Governo do Estado, que foi aprovado pela Assembleia Legislativa sem a devida discussão com a categoria. O assunto foi debatido com o deputado estadual Adriano Sarney (PV), nessa quinta-feira 1º, em audiência no Auditório Fernando Falcão.

Trata-se do Projeto de Lei n.º 147/2016, aprovado em regime de urgência na Assembleia, no início de julho deste ano. O PL ainda não foi sancionado pelo governador Flávio Dino (PCdoB), entretanto, antes que isso aconteça, as lideranças do setor tentam negociar com o Executivo uma oportunidade de discutir melhor os pontos críticos com a categoria, como o dispositivo que proíbe o acesso do transporte alternativo a áreas metropolitanas.

“Esse é um projeto muito complexo, que passou na Assembleia sem a devida discussão. Nós vamos, agora, fazer um esforço para tentar sensibilizar o governador Flávio Dino a vetar alguns pontos e devolvê-lo à Casa, para que a gente possa rediscutir com a categoria, inclusive no âmbito da Comissão de Assuntos Municipais e Desenvolvimento Regional, da qual eu sou presidente”, declarou Adriano.

De acordo com Gracirene Fonseca, a Samica, da Cooperativa Alternativa da Baixada Maranhense (COOAPTMA), na prática, isso significa que, por exemplo, um passageiro que embarcar em algum ponto da Baixada não vai poder fazer a viagem completa até São Luís, tal como ocorre atualmente. Pela nova regulamentação, o transporte alternativo vai poder levar o passageiro somente até locais (bacias ou polos) autorizados para o transbordo dos passageiros para linhas regulares. Em consequência, o usuário vai pagar duas ou mais passagens (van, ônibus e/ou ferry-boat).

Também participaram da reunião Gabriel Ferreira de Araújo (Sindicato dos Transportes Alternativos no Maranhão - SINTRAMA), Marlon Aguiar (diretor executivo do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Maranhão, Organização das Cooperativas Brasileiras - OCB-SESCOOP/MA), Sebastião Albuquerque (COOPTASUL/Imperatriz) e Alan Araújo (COOTATUR/Paço do Lumiar).

Segundo lideranças do transporte alternativo do Maranhão, o serviço atualmente emprega cerca de 10 mil trabalhadores (de forma direta e indireta), com uma frota de aproximadamente 1,2 mil veículos.

Lava Jato: Adriano critica demora de Janot na decisão sobre Roseana
Política

Inquérito contra ex-governadora foi arquivado por falta de provas. PF já havia solicitado, por duas vezes, o encerramento das investigações

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) criticou, no início desta semana, a demora do chefe da Procuradoria Geral da República (PGR), Rodrigo Janot, em acolher pedidos feitos pela Polícia Federal para o arquivamento de inquérito contra a sua tia e ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), na Lava Jato.

Segundo o parlamentar, Janot sustentou o inquérito mesmo após a PF ter solicitado, por duas vezes, o arquivamento das investigações contra a peemedebista por falta de provas. Ele lembrou que a decisão da PGR de pedir o arquivamento ao Supremo Tribunal Federal (STF) ocorreu somente após dois períodos eleitores, 2014 e 2016.

“Eu não posso crer que haja ingerência política, de parente do governador Flávio Dino, que hoje exerce a sub-procuradoria na PGR. Acredito na instituição, mas tenho que admitir que achei uma decisão tardia e coincidentemente tomada após dois períodos eleitorais”, avaliou.

Adriano elogiou o trabalho feito pela Polícia Federal, que cultiva como procedimento ético a investigação minuciosa dos fatos, dos crimes, antes de levar à Justiça as pessoas investigadas, uma postura que, segundo o parlamentar, se contrapõe à atitude da PGR. Para ele, a procuradoria tem exposto nomes de personalidades públicas ao julgamento popular e midiático baseando-se apenas em delações de criminosos.

“Fato é que a Polícia Federal não concorda com o método da PGR. A PF investiga crimes, não pessoas”, disse.

Ainda durante o discurso, Adriano Sarney comemorou o fato da STF, menos de 24 horas após receber a manifestação da PRG, ter decidido pelo arquivamento do inquérito, inocentando e tirando Roseana da Lava Jato. “A justiça prevaleceu”, declarou.

Adriano questiona BNDES sobre obras paralisadas pelo governo
Política

Comitiva parlamentar constatou casos de inconformidades na execução dos trabalhos

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) participou, em Brasília (DF), de uma audiência com a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para coletar informações atualizadas dos projetos e obras no Maranhão financiados ao Governo do Estado.

“Viemos ao BNDES saber o que realmente está acontecendo com o financiamento de obras no Maranhão. Apontamos várias irregularidades que estão sendo cometidas pelo Governo do Estado e tentamos entender por que o governador Flávio Dino alterou o programa original e, hoje, está fazendo um projeto completamente diferente do que foi aprovado na Assembleia Legislativa. Nós pedimos transparência e queremos estreitar os laços com a diretoria do banco”, explicou o deputado.

A comitiva parlamentar constatou que algumas obras que já deveriam ter sido terminadas ainda estão paradas. Há também casos de inconformidades na execução dos trabalhos, a exemplo de algumas obras de asfaltamento de vias urbanas.

A reunião contou com a presença do deputado federal Hildo Rocha (PMDB) e o presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Léo Cunha (PSC). Ao final, os técnicos e dirigentes do banco informaram que brevemente será enviada ao Maranhão uma comissão para vistoriar obras e apurar possíveis irregularidades.

Governo Flávio Dino institui multa a empresários; Adriano Sarney vota contra
Política

Projeto foi aprovado pela base governista na Assembleia Legislativa. Para parlamentar, PL prejudica o setor produtivo que já vive uma crise econômica sem precedentes

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) fez uma advertência à população, especialmente aos empresários em geral, para uma manobra do governador Flávio Dino (PCdoB), que conseguiu aprovar na Assembleia Legislativa do Maranhão o Projeto de Lei nº 161/2016.

Adriano votou contra.

O dispositivo institui multa de mora diária de 0,33% do valor devido do ICMS (Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação).

De acordo com o parlamentar, o PL 161/2016 prejudica o setor produtivo que já vive uma crise econômica sem precedentes. “O comerciante, o empresário em geral, está sendo esmagado por aumentos de impostos em plena crise econômica. Está sufocado pela fiscalização implacável da Secretaria de Fazenda, que sai em busca de recursos para bancar os rombos do orçamento público e prejudica a iniciativa privada”, destacou.

“Por isso que o PIB do Maranhão está caindo cada vez mais. O governo comunista precisa aprender que o que gira a nossa economia são os trabalhadores. E tem que parar de perseguir os comerciantes, os empresários deste Estado. Ao invés de criar multas e aumentar impostos, o governo deveria começar a incentivar a iniciativa privada e entender o atual momento em que vivemos. Apertar o pequeno empresário só trará mais desemprego e falências ao Maranhão”, concluiu Adriano Sarney.

Adriano denuncia descaso de Flávio Dino com escola em Presidente Sarney
Política

Cerca de 700 alunos da rede estadual de ensino médio estão sem aula desde maio deste ano

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) denunciou o descaso do governador Flavio Dino (PCdoB) com a educação no município de Presidente Sarney. Segundo o parlamentar, cerca de 700 alunos da rede estadual de ensino médio estão sem aula desde maio deste ano.

Adriano afirma que o governo demitiu 30 professores do quadro de contratados, restando apenas sete do quadro de efetivos concursados. Sem aulas e praticamente sem professores, os estudantes correm risco de perder o ano letivo e certamente serão prejudicados no processo do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

“O governador Flávio Dino precisa ter consciência de que não se pode tratar a Educação no estado, o futuro de nossas crianças, principalmente nesse caso do município de Presidente Sarney, como se fosse objeto político, como uma oportunidade de perseguir os que não votam nos seus aliados políticos”, declarou.

O deputado fez um requerimento para a Assembleia Legislativa de pedido de informações ao Governo do Estado sobre a situação do ensino médio no referido município e, ainda na tribuna, cobrou do Executivo uma solução para o caso dos professores contratados.

“O motivo da demissão dos 30 professores contratados não sabemos ao certo. Talvez isso tenha sido feito para que o governo Flávio Dino realize um novo processo seletivo para colocar docentes que o aplaudem ou ao seu partido no Maranhão”, ressaltou Adriano.

Adriano consegue adiar votação de empréstimo de R$ 55,2 milhões
Política

Projeto tramita em regime de urgência na Assembleia Legislativa do Maranhão e seria votado a toque de caixa

O deputado Adriano Sarney (PV) pediu vistas e conseguiu adiar a votação do Projeto de Lei n.º 183/16, para esta terça-feira 11. O projeto solicita empréstimo de R$ 55,2 milhões ao governo Flávio Dino junto à Caixa Econômica Federal (CEF).

O projeto tramita em regime de urgência na Assembleia Legislativa do Maranhão e seria votado a toque de caixa, mas a oposição conseguiu o adiamento para estudar e discutir melhor a operação de crédito.

De acordo com o documento, caso o empréstimo seja aprovado, os recursos serão aplicados em uma obra de reestruturação da Avenida dos Holandeses, em São Luís, mas não há maiores detalhes de como esse dinheiro será gasto.

“Daqui a dois anos o comunismo no Maranhão chegará ao fim”, dispara Adriano
Política

Para o parlamentar, governador do Maranhão foi o grande derrotado nas eleições municipais realizadas no último domingo 2

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) profetizou, na sessão desta terça-feira 4, o fim do comunismo no Maranhão, ao apontar o governador Flávio Dino, que é do PCdoB, como o grande derrotado nas eleições municipais realizadas no último domingo 2.

Num duro discurso, Adriano afirmou que “daqui a dois anos o comunismo no Maranhão chegará ao fim”, ao citar municípios em Dino recebeu a resposta da população nas urnas, como Imperatriz, Barreirinhas, Caxias, Grajaú Codó, Lago da Pedra, Presidente Dutra e Bacabal, onde aliados do Palácio dos Leões foram derrotados.

“Vamos dar um basta à tirania, às garras do felino, do leão, que tanto o governador disse que não ia mostrar o seu rugir para a população, mas mostrou mais do que nunca nessas eleições ferozes em que o uso da polícia, em que o uso do poder econômico e do poder político foi maior do que qualquer força que a gente viu por aí”, disparou.

O parlamentar criticou a prisão do prefeito de Mirinzal, Amaury Santos Almeida, que disputava a reeleição, mas acabou sendo preso na madrugada do dia da eleição e acabou sendo derrotado pelo adversário devido ao episódio. Adriano Sarney informou que ingressará com um requerimento na Comissão de Segurança da Assembleia Legislativa para que o delegado que prendeu Amaury preste esclarecimentos sobre o ocorrido.

“Em Mirinzal o prefeito foi preso pela polícia política do governador no dia das eleições, porque a prisão dele foi no dia 1º, foi a uma hora da manhã, de madrugada, preso pelo delegado que até agora não deu a resposta necessária que queremos ouvir. Por que o prefeito de Mirinzal foi preso? Estou entrando com requerimento aqui na Comissão de Segurança desta Casa para que a gente chame o delegado que prendeu o prefeito, em época de eleição, durante a eleição, para que ele venha prestar seus esclarecimentos”, declarou.

Adriano Sarney criticou o fato de o governador ter comemorado a eleição de 46 prefeitos do PCdoB, e chamou a atenção para a falta de pulso do comunista para controlar a situação caótica no Complexo Penitenciário de Pedrinhas e acabar com os ataques à ônibus e escolas por facções criminosas que atuam de dentro do sistema penitenciário.

“Flávio Dino nunca teve o comando sobre Pedrinhas e sobre a segurança pública deste estado. Nunca se viu tantos ônibus queimados e escolas sendo depredadas como agora. Durante as eleições parou, mas não parou por causa das ações do Estado, mas porque o ministro Gilmar Mendes trouxe as tropas federais, que eu tanto pedi nesta Casa e que o meu requerimento foi negado. Mas ontem voltou. Ontem nós vimos escola sendo incendiada e ônibus sendo incendiado. O governador continua sem o poder do Estado. Ele não tem o poder porque é a maior farsa eleitoral de todos os tempos”, enfatizou.

Adriano quer explicações sobre pedido de empréstimo de R$ 140 milhões
Política

Requerimento de urgência tramita na ALMA, a pedido de Flávio Dino. Empréstimo será feito junto ao Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) cobrou explicações do governador Flávio Dino (PCdoB) sobre o requerimento de urgência que tramita na Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão para a aprovação de um pedido de empréstimo ao Fundo Internacional de Desenvolvimento Agrícola (FIDA).

Segundo o parlamentar, não estão devidamente claros os valores e os objetivos da operação de crédito. Ele afirmou que vai requerer uma audiência pública para tratar do assunto.

A cobrança e o pedido de uma audiência pública também foi feita pelo deputado Max Barros (PRB),

Os parlamentares ressaltaram que não são contra o empréstimo, mas exigem mais detalhes. O primeiro ponto questionado foi o motivo da tramitação de urgência na Al-MA e, em seguida, o eventual valor a ser emprestado ao FIDA, descrito na mensagem do governo como 14,3 milhões de SDR (Special Drawing Rights) - ou Direitos Especiais de Saque, em tradução livre da sigla em inglês. Os deputados questionaram por que o governo não expressou os valores em moeda nacional, o real.

Segundo tentou explicar o deputado Rogério Cafeteira (PSB), líder do governo, os 14,3 milhões de SDR equivalem a aproximadamente US$ 40 milhões, algo em torno de R$ 140 milhões, levando-se em conta a flutuação câmbio.

O SDR é um instrumento criado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), em 1969, composto por uma cesta de moedas que inclui dólar, euro, libra, iene e yuan.

“Como o SDR é uma média dessas cinco moedas, se uma delas for valorizada e aumentar o valor em relação ao real, a dívida aumenta. Isso significa que o risco cambial deste financiamento é muito grande. É muito diferente de um empréstimo com a Caixa Econômica ou com o BNDES, em moeda nacional”, explicou Adriano Sarney.